É hora de dar a vez ao e-kanban

31/10/2016 – (por Carlos Valle*) O kanban físico é velho conhecido da indústria desde a popularização do conceito Just in Time, que tem como objetivo aperfeiçoar o tempo de produção e reduzir desperdícios no processo. Ele foi criado para sinalizar a necessidade de reabastecer itens necessários para a fabricação em série e, tradicionalmente, é um…

Sua empresa valoriza e premia a cidadania?

25/10/2016 – (por Rosenildo Ferreira*) Em geral, as ações sociais adotadas por empresas têm um caráter mais vinculado ao marketing do que outra coisa. É natural, afinal, muitos stakeholders ainda têm dificuldade em entender a tal função social das empresas, se alinhando mais ao pensamento do economista Milton Friedman (1912-2006), segundo o qual a “Única…

Reclamação sem razão

25/10/2016 – (por Alcides Vezozzo Jr.*) Vivemos a maior crise econômica da história recente do Brasil. O que impacta fortemente o mercado, as empresas e, consequentemente, o nível de emprego. Neste período, empresas abriram falência, outras tiveram prejuízos, multinacionais saíram do país e poucos foram os setores da economia que apresentaram crescimento. Segundo dados do…

A desaposentação e a economia nacional

20/10/2016 – (por Murilo Aith*) A investida do Governo Federal em mudanças radicais na Previdência Social tem um cunho mais político do que econômico. A equipe econômica de Michel Temer está fazendo uma propaganda enganosa sobre os números e o virtual déficit do sistema previdenciário brasileiro. Enquanto a União insiste em defender que as contas…

Desenvolvimento ágil de software: o mercado tecnológico como ele é e precisa ser

11/10/2016 – (por Adão Lopes*) Muitos profissionais de tecnologia já estão familiarizados com o termo desenvolvimento ágil de software. Para os novatos, o método ágil é um conjunto de metodologias de desenvolvimento de software que providencia uma estrutura conceitual para reger projetos de engenharia de software. Mas qual sua diferença dos tradicionais métodos de desenvolvimento,…

A jurisprudência, a reforma trabalhista e o fim da unicidade sindical

10/10/2016 – (por Paulo Sergio João*) As recentes manifestações do Tribunal Superior do Trabalho em relação aos efeitos da negociação coletiva e à representação sindical no Brasil e que procuram justificar a prevalência do legislado em detrimento do negociado, opondo-se ao que o Supremo Tribunal Federal tem decidido, nos remete, necessariamente, à reflexão de que…